domingo, 25 de abril de 2010

Quase de manhã

Sinto-me fadigada.São cinco da manhã e não dormí.Me virando na cama de um lado para o outro na esperança de encontrar um sentido para o rumo que minha vida tomou depois que te conhecí.Olho pela janela,vejo o cinza do dia que amanhece cada vez mais forte,cada vez mais presente em minha solidão.Buscando explicações por ter passado a noite inteira procurando um motivo para tudo ter se tornado mais seu que meu,mais à sua maneira que à minha.Reviro mais uma vez as memórias daquela tarde que parecia ser mais uma de tédio.. nada mais!E eu conhecí você.Ah,como isso mudou tudo no que eu acreditava.
Tudo que eu controlava ao meu redor passou a ser automaticamente controlado por você.Passou a pertencer a você e não mais a mim.
E quando eu te disse que não queria revelar,que era melhor não dizer porque eu não podia gostar de você,você foi simples e prático e como num último golpe de mestre disse: 'Gostar não escolhe pessoas' !
Não escolhe!
E eu que pensei que poderia escolher meu destino,agora me vejo amanhecer com as manhãs de outono.Cinzenta,melancólica,magoada,triste..!
Seis da manhã e não durmo.
Mais uma noite perdida na vã tentativa de entender aquilo que não posso controlar,que não posso combater e que me recuso a esquecer ..

2 comentários:

  1. Lindo, porém triste. Mas, é assim mesmo. A vida é assim. O amor é assim...=/

    ResponderExcluir